Wednesday, May 24, 2017

Dica da Redação 54

Publicado em Dica da Redação Escrito por Maio 12 2016

Os sorocabanos amantes da música e principalmente fãs de discos antigos podem ter acesso gratuito a um rico acervo da Fonoteca Pública de Sorocaba. São milhares de peças - entre discos, CDs, partituras, livros, programas de concertos, manuscritos e revistas – que desde 2013 compõem o acervo Administrado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), e que agora ocupa espaço privilegiado no 2º andar do Palacete Scarpa, sede da secretaria.

O responsável pelo espaço é Heraldo Neves Fernandes, servidor público municipal há 31 anos. E ele entende do assunto. “Sou fanático por música. Este lugar é maravilhoso, uma fonte inesgotável de pesquisa e cultura”, enfatiza.

Atualmente, a Fonoteca possui aproximadamente 27 mil discos. Destes, estão catalogados 11.000 compactos, 2.625 discos de 78 RPM e outros 7.081 LPs. Esses números, porém, estão em constante evolução já que o acervo sonoro recebe frequentemente doações.

No acervo é possível encontrar vinis que vão de Beethoven, Chopin, Tchaikovisky, passam por Elvis Presley, Santana, Zizi Possi, Os Sensacionais, Carmen Cavallaro, Dolores Duran, Maysa, Carmen Miranda, Andy William, Pixinguinha, Wilson Batista, Altamiro Carrilho, chegando a nomes mais atuais com o Roberto Carlos, Paulinho da Viola, Ney Matogrosso, Gal Costa e tantos outros artistas nacionais e internacionais. O local possui até discos de gravação mecânica, anterior à invenção do microfone, como “Saudades de Iguape”, um disco de valsa.

E não são apenas as músicas que chamam a atenção. Muitas pessoas amam as capas dos antigos LPs. De acordo com o responsável pela Fonoteca, existem capas muito interessantes, como um disco de Noel Rosa que tem capa de Di Cavalcanti; o LP “Polêmica”, de Noel Rosa e Wilson Batista, com capa de Antônio Nássara, e outros discos com contracapa de Gilberto Freire e Jorge Amado, por exemplo. No LP “You Must Remember This”, de Willie Nelson, o desenho da capa foi reproduzido também no vinil. “Isto é algo raro de se ver”, afirma Fernandes.

Um exemplar que Heraldo fez questão de mostrar é o LP “Salve os campeões do mundo”, que tem a narração do jogo da seleção do Brasil contra a Suécia, na Copa de 1958, feita por Edson Leite e Pedro Luiz, da Rádio Bandeirantes. “Isto é fantástico. É história. Mostra como era feita a transmissão de rádio nesta época”, comenta.

Outro detalhe que Heraldo destaca são as dedicatórias encontradas nos discos doados. “Tem mensagens românticas e outras até engraçadas. Eu acho hilário”, comenta.

No local, as pessoas também podem encontrar 11.487 partituras diversas. “Temos exemplares manuscritos, algumas impressas e muitas com um serviço gráfico lindíssimo. Temos, inclusive, partituras francesas e alemãs de antes da 2ª Guerra Mundial, feitas em papel com qualidade fenomenal, que não se deteriorou com o tempo. É incrível”, comenta Heraldo.

Uma delas é da música “Tristezas de Rouxinol”, com dedicatória datada de 26 de dezembro de 1928 ao pianista Norberto Bastos, integrante da Orquestra Sinfônica de Sorocaba. Outra partitura é um Hino ao 3º Centenário de Sorocaba, com letra de Renato Sêneca Fleury.

A Fonoteca ainda possui livros interessantes sobre música, como “Carmen Miranda”, de Abel Cardoso Junior, e “Uma arrebatadora história de amor”, de Maria Stella Orsini, obra esta que conta a história de Guiomar Novaes, que foi vizinha de Monteiro Lobato e a musa inspiradora para a criação de sua personagem Narizinho.

 

Doações

 

A ideia da Fonoteca surgiu em 1988, com a doação de 64 discos pelo músico e compositor sorocabano Gerson Silveira Leite. A partir dali, iniciou-se um processo de coleta e seleção de registros sonoros doados à Biblioteca Infantil, a sua primeira localização.

Em 2004, o médico sorocabano Sergio Borges Balsamo doou 9.654 discos compactos de 7 polegadas, remanescentes da Rádio Clube de Santo André (ZYR73), que na época descartou todo seu acervo em vinil. Em 2007, a filha do músico Arlindo Previtalli doou importante coleção de partituras manuscritas do pai, ampliando consideravelmente o acervo. E as doações foram aumentando.

A última grande doação ocorreu no segundo semestre de 2014, quando um munícipe, ao saber da existência da Fonoteca, doou mais de 10 mil LPs.

De acordo com Heraldo, as doações são sempre bem-vindas. “Aceitamos discos, CDs, fitas cassete, partitura e livros de música. Tudo em bom estado de conservação”, afirma Heraldo.

A população pode ouvir e conferir o acervo da Fonoteca Municipal de Sorocaba de segunda a sexta-feira, das 11h às 16h, no Palacete Scarpa, que fica na Rua Souza Pereira, 448, no Centro. Mais informações pelo telefone (15) 3211-2911.

Publicado em Dica da Redação Escrito por Maio 10 2016

Nascido dos ideais de verdadeiros apaixonados por automóveis, o Museu de Avaré é um convite ao passado, no tempo de ruas pacatas, com poucos veículos, proporcionando aos visitantes, momentos mágicos. No local podem ser vistos os antigos carros, da época de nossos avós, de nossos pais, tudo isso num cenário único, acolhedor e inesquecível.

Se você for até lá, vai encontrar, por exemplo, um modelo de posto de gasolina da década de 30, com uma bomba do tipo “coqueiro”, original, além de anúncios de época, bicicletas, lambretas, placas antigas, antigos objetos domésticos, enfim, tudo que nos remete ao passado. Um programa bem legal de fazer com toda a família, e aproveitar esses momentos para compartilhar as coisas boas da vida.

Há também a “Praça do Antigomobilista”, decorada com postes de época e bancos em estilo antigo. Com exposições temáticas, rotativas e eventos diversos relacionados ao tema. O museu se caracteriza como um inédito ponto turístico-cultural da Estância Turística de Avaré. Não deixe de ir, você vai se divertir e fazer duas viagens: uma até Avaré e outra no tempo. Show de passeio!

O Museu do Automóvel de Avaré fica na Rua Santos Dumont, 1.890, no Bairro Brabância. Mais informações pelos telefones (14) 3733-2733/3732-2336 e é aberto aos sábados, das 14h00 às 17h00.

Publicado em Dica da Redação Escrito por Maio 04 2016

Em pleno Bairro Brasil existe um verdadeiro oásis verde. Trata-se do charmoso Bosque Alceu Geribello, que é também um Centro de Educação Ambiental, destinado a todas as pessoas que querem aprender sobre natureza, qualidade de vida e sustentabilidade. O local é palco de várias atividades que envolvem também cultura, saúde e lazer, como por exemplo, a Feira de Orgânicos realizada aos sábados ou caminhadas organizadas.

Atualmente, conta com uma pista para caminhada com saibro, curva de nível para evitar o acúmulo de água nas raízes das plantas e destruição da pista de caminhada, inventário arbóreo das árvores do local e Centro de Educação Ambiental com salas especiais inseridas no espaço verde, tudo adaptado para portadores de deficiência.

Há também o serviço de Wi-Fi gratuito, disponível em todo o espaço do parque, e muitas mesas e cadeiras para um delicioso descanso, piquenique, leituras ou mesmo para usar o laptop.

Histórico

O Bosque Alceu Geribello foi inaugurado em 1964, tornando-se propriedade pública, pela Lei Municipal 792 de 29/05/1964. Ficou fechado por alguns anos e no dia 10 de junho de 2010 foi oficialmente reaberto, com várias inovações, inclusive com a readaptação de mais de 200 mudas de orquídeas para futuramente transformar o bosque em um orquidário natural.
O nome do parque homenageia Alceu Geribello, quem teve o cuidado de preservar este pedaço da Mata Atlântica, que fazia parte de sua propriedade, quando neste espaço foram realizados os loteamentos dos quais se originaram o Bairro Brasil.

 

Educação Ambiental

O Bosque é também um Centro de Educação Ambiental que proporciona várias atividades para crianças e escolas, mediante agendamento. “Ensinamos sobre animais, plantas, fazemos atividades como cobra-cega ambiental, plantio simbólico e até a hora da merenda é uma oportunidade de ensinar sobre reciclagem”, explica o monitor Jefferson do Espírito Santo, que trabalha no bosque aos finais de semana.

Tudo no parque é reaproveitado. Há inclusive uma máquina de moagem dos galhos e folhas que viram compostagem, explica o monitor.

Uma Biblioteca Ambiental também integra o bosque, com material catalogado por temas como jardinagem, agricultura, fauna, flora, lixo, etc. De acordo com as funcionárias Lucia Angelo Vecchi, que trabalha no bosque e Simone Santana, que é responsável pela catalogação, esse material é muito usado não apenas pelas crianças, como também por estudantes e pesquisadores, inclusive para pós-graduação.

 

Academia

O Bosque Alceu Geribello ganhou no dia 12 de setembro de 2012 uma academia ao ar livre. O projeto inclui vários equipamentos para exercícios físicos, que ficam espalhados em um local sombreado e arborizado, convidando os visitantes a cuidar da saúde e apreciar a fauna e flora.
Com a inauguração da academia ao ar livre o Bosque firma ainda mais a sua vocação de oferecer saúde, bem estar, beleza, natureza e oportunidades para uma vida mais saudável

 

Danças Circulares

Uma roda semanal de Danças Circulares ocorre todas as quintas-feiras no Bosque Alceu Geribello, das 10h às 11h30. A atividade é gratuita!
As rodas são focalizadas por Deborah Dubner, que desde 2009, tem levado as Danças Circulares para vários espaços de Itu e região, incluindo escolas, centros educacionais, parques, clínicas e eventos de educação, saúde e meio-ambiente.

“O intuito dessa atividade é promover alegria, bem estar e outras qualidades que ajudam a trazer mais vida e inspiração para o nosso cotidiano. A roda está aberta a qualquer pessoa, com ou sem conhecimento em qualquer tipo de dança, porque a proposta é exatamente essa: trazer profundidade através da simplicidade. Estão todos convidados”, avisa a focalizadora.

 

Feira de Orgânicos

A primeira feira de produtos orgânicos de Itu ocorre todos os sábados, das 9 às 12 horas, no Bosque Alceu Geribello (Bairro Brasil). Inaugurada em 11 de fevereiro de 2012, a feira já é ponto de encontro das pessoas que buscam uma vida saudável e sustentável, que moram no bairro ou mesmo em lugares mais distantes.

Organizada pela Secretaria de Meio Ambiente em parceria com produtores orgânicos certificados (Sitio Caritú , Sítio São Benedito) e distribuidores (Organinês), a Feira de Orgânicos oferece verduras, legumes, raízes, frutas, sucos, grãos e cereais, conservas, entre outros produtos.

 

Serviço:

Rua Niterói, 133 - Bairro Brasil - Itu / SP
Fone: (11) 4023-2711

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

https://www.facebook.com/BosqueAlceuGeribello

Horário de funcionamento: De segunda a sexta das 8 às 17h. Sábado e domingo das 8 às 12h.

 

Publicado em Dica da Redação Escrito por Abril 18 2016

A aconchegante Estância Turística de Joanópolis, eternizado por seriados de TV, matérias jornalísticas, programas de humor e reportagens diversas como Capital do Lobisomem, tem cerca de 12 mil habitantes. Sua principal atração turística é maior queda d’água do Estado de São Paulo, a Cachoeira dos Pretos, com 154 metros de altitude. O município produtor de água conta com a maior porção de mata atlântica preservada da região, ambiente repleto de cachoeiras, picos e pedras ideal para atividades de ecoturismo e esportes de aventura.

Joanópolis é uma típica cidade do interior, que faz da sua Praça da Igreja Matriz (praça central) palco de diversos eventos culturais. Conhecida pela grandeza da sua festa junina, o município mantém viva as tradições da cultura caipira do interior de São Paulo. Com uma área urbana charmosa, onde ainda podemos encontrar casarões no estilo colonial,que foram realçados por um projeto urbanístico moderno para época, com ruas largas e quarteirões geométricos.

Servida por inúmeras pousadas, casas de campo e hotéis, Joanópolis está a 120 km da Capital de São Paulo, tem fácil acesso pela Fernão Dias e Dom Pedro I e conserva ainda a tranquilidade e a segurança de uma cidadezinha do interior. Repleta de produtos artesanais como queijos, cachaças e doces caseiros, tem sido o destino certo daqueles que apreciam o clima da Serra da Mantiqueira, a típica comida caseira e a cultura da roça.

Uma das maiores Cachoeiras do Estado de São Paulo, oferece uma visão que impressiona, permite banho e contemplação, também conta com área de estacionamento e Restaurante, Quiosque e artesanato. Sua história é relacionada a uma Família de origem portuguesa Preto de Oliveira, que deram origem ao nome do bairro e da cachoeira.

 

Texto e fotos: Caio Buni / Divulgação Prefeitura da Estância Turística de Joanópolis http://joanopolis.sp.gov.br/portal-turistico/

Publicado em Dica da Redação Escrito por Março 23 2016

Não é preciso ser religioso para curtir esse museu interativo que conta a história da bíblia. Numa estante fechada estão expostos 144 volumes escritos em vários idiomas e dialetos. Há também edições do Antigo Testamento em hebraico, grego, português e inglês, uma reprodução da bíblia germânica traduzida por Lutero em 1545, e a réplica da prensa de Gutemberg, que imprimiu a primeira bíblia da história por volta de 1450. As crianças se entretêm com os audiovisuais sobre personagens bíblicos.

Resultado de uma parceria entre a Sociedade Bíblica do Brasil e a Prefeitura Municipal de Barueri, o Museu da Bíblia (MuBi) é o primeiro do país e um dos maiores do mundo em sua especialidade, devido à variedade de espaços e de documentos expostos. Em uma área de 900 m², integrada a um Centro de Eventos, o MuBi também reúne uma biblioteca, com mais de 17 mil títulos, entre as quais se destacam obras raras e acadêmicas, a Bíblia Hebraico-latim, de 1546; a Bíblia Sacra Vulgata, edição de 1669; e Histórias das Línguas – The Bible House, de 1911. Essas obras estavam guardadas na Sociedade Bíblica Americana, em Nova Iorque. Há, ainda, obras de Teologia e de literatura devocional, assim como material de referência bíblica, tais como dicionários, enciclopédias, concordâncias e crítica textual. Consultas a biblioteca só com agendamento prévio. Já sua área de exposição, conta a história da tradução da Bíblia para a língua portuguesa e a influência da Palavra de Deus na formação da civilização ocidental. O objetivo do MuBi é promover o conhecimento da Bíblia, enfatizando seus vários aspectos: culturais, éticos, religiosos e acadêmicos.

O MuBi conta com educadores treinados para receber os mais diferentes públicos: crianças, adultos, terceira idade, pessoas com deficiência visual e estudantes. Visitas em grupos a partir de 10 pessoas devem fazer agendamento prévio.

 

  • End.: Av. Sebastião Davino dos Reis, 672 - Vila Porto - Barueri/SP • Horário: De terça a Sexta: das 9h às 17h

Sábados, Domingos e feriados: das 10h às 16h • Entrada gratuita • Site: www.museudabiblia.org.br • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

  • Tel.: (11) 4168-6225 e 4161-6176

 

Texto e fotos: Divulgação Museu da Bíblia

 

Publicado em Dica da Redação Escrito por Janeiro 06 2016

Itirapina é uma pequena cidade localizada a cerca de 170 km de São Paulo. Foi lá que passei o último final de semana à convite da assessoria de imprensa do Broa Golf Resort.

Margeada pela Represa do Broa, a cidade fica a poucos quilômetros de distância de Brotas, e oferece uma grande variedade de esportes radicais, turismo de aventura e ecoturismo.

A região já ganhou fama pela proximidade com a cidade turística de Brotas e acaba sendo uma alternativa barata bastante agradável se comparado com os altos preços praticados na cidade onde nasceu o cantor Daniel.

O que fazer no Broa Golf Resort?

O resort possui boa infra-estrutura, com hípica, campo de golf com 9 buracos com 300 mil m² (par 72 para duas voltas), campo para paintball, tirolesa, quadras de tênis, campo de futebol, academia, entre outras instalações.

O resort fica localizado em condomínio residencial Vila Pinhal, com algumas casas de veraneio para temporada, que se beneficiam do complexo de turismo e lazer do Broa Golf Resort. As casas prontas custam a partir de R$755 mil.

A área total do empreendimento ultrapassa mil m², formando amplo cinturão verde em harmonia com 3 pequenos lagos, muitas árvores nativas, eucaliptos e um silêncio bom de ouvir.

A Represa do Broa é a grande atração de Itirapina. São 400 alqueires de superfície de água limpa, com baixa variação do nível da água. É bem legal e utilizada para a prática de esportes aquáticos de vela e motor. Eu vi, a água é limpinha.

Uma vantagem da região é o baixo índice pluviométrico. Chove muito pouco por lá! Utilize protetor solar durante o dia, pois é quente com Sol e vento forte. Brisa que esfria a temperatura à noite.

Tirolesa – As águas da represa são calmas e boas para se refrescar no verão ou arrepiar-se no inverno ao cair da tirolesa.

Passeio de lancha – Vale muito a pena aproveitar o fim de tarde para ver o pôr-do-sol à bordo da lancha para passeio de barco na Represa do Broa ou praticar esqui ou stand up paddle.

Andar de bicicleta – O espaço do terreno é enorme e há mountain bike para alugar no resort.

Arco e flecha – Outra atividade legal para se fazer no resort é praticar arco e flecha. O hotel possui infraestrutura adequada e instrutores treinados para acompanhar o hóspede praticar tira ao alvo com arco e flecha profissional, os mesmos utilizados em competições como a Olimpíada.

Andar à cavalo – A hípica foi uma das atividades que mais gostei. Os cavalos são bem dóceis e fáceis de montar. O encantador de cavalos é o Sr. Bene, muito gentil e atencioso.

Campo de Golf –  Aprender um pouco mais sobre golf foi um dos destaques da viagem de fim de semana. Ainda pouco difundido no Brasil, jogar uma partida de golf pode ter até 4 horas, e grandes negócios e contratos podem ser fechados durante uma partida.

Por isso a ideia de ter um resort com clínica de golf pertinho de São Paulo é interessante. Para fazer parte da associação, paga-se R$400 mensais.

O pouco que sei sobre golf aprendi naquele final de semana. Cheguei até a dar umas tacadas.

Para quem curte ou mesmo quer aprender a jogar golf perto em SP, tem a sorte de ter este campo do Broa Golf Resort, um dos melhores do país, a pouco mais de 150 km da capital.

Endereço: Rodovia Fernando de Arruda, Km 08 - Botelho, Itirapina - SP, 13530-000

Telefone:(19) 3575-1136

Publicado em Dica da Redação Escrito por Dezembro 30 2015

O trânsito e o corre-corre da maior cidade do Brasil podem deixar qualquer criança desorientada em São Paulo. A lotação quase constante de boa parte das hospedagens, restaurantes e atividades de lazer é um sério candidato a transformar uma viagem em família em um verdadeiro teste de paciência.

Por outro lado, a ampla oferta de parques, centros culturais, museus e opções gastronômicas compensam o caos e a multidão que inunda as ruas da capital paulista todos os dias. Como em qualquer outra grande cidade do mundo, São Paulo tem de tudo, mesmo para crianças e famílias, basta saber escolher.

A atração: Espaço Catavento

Ao longo dos andares do antigo prédio da prefeitura da cidade, o espaço cultural tem tudo o que uma criança sempre quis ter e nunca conseguiu em um museu: mexer em tudo. Em suas quatro sessões, é possível aprender conceitos da física, química, biologia, astronomia, história e geografia brincando.

Sempre com a ajuda de monitores especializados em cada área do lugar, o Catavento agrada não só aos pequenos, mas também aos pais curiosos e dispostos a conhecer um pouco mais sobre as ciências e também sobre o mundo em que vivemos. Lá é possível fazer bolhas de sabão gigante, girar uma esfera de duas toneladas, formar ilusões com espelhos e tocar um meteoro de verdade.

Passeio para a família

As 3,5 mil espécies do maior zoológico da América Latina podem transformar um simples passeio em família em uma verdadeira aventura que pode durar até um dia inteiro. Há exemplares das mais diversas espécies do reino animal, como pinguins e chimpanzés, além de animais ameaçados de extinção, como o rinoceronte-branco e o tigre siberiano. Outra opção bem bacana é agendar o passeio guiado noturno. O preço é um pouco salgado, mas vale a pena. Se o zoológico estiver com filas muito longas (de gente, de carro, de ônibus), desça um pouco antes e aproveite o Jardim Botânico. Não há bichos legais por aqui (fora os passarinhos passantes), mas é um passeio bem bacana.

O Museu do Futebol é outra boa pedida para toda a família, esbanjando recursos audiovisuais e interativos, o lugar conta a história e a popularização do esporte mais querido do país. Além dos troféus, relíquias e materiais esportivos, é possivel escutar a narração de gols que marcaram o futebol brasileiro.

Outra dica bacana é o Parque da Independência, local onde Dom Pedro I deu seu grito imortal. Na parte alta fica o Museu Paulista, mais conhecido como Museu do Ipiranga, um agradável bosque de mata nativa e bem cuidados jardins inspirados no paisagismo francês. Na parte baixa estão o Monumento à Independência, a Casa do Grito e uma ampla área disputada por skatistas, pessoas com seus cães e crianças empinando pipa. Ali perto fica outra atração que agrada a todos, o Aquário de São Paulo. Não é nada espetacular, mas mesmo assim é um dos melhores do país, onde você encontrará o peixe-boi, pirarucus e poraquês.

Ainda na pegada sobre a natureza, aposte no Instituto Butantã. O maior serpentário do país guarda dezenas de espécimes de jiboias, sucuris, urutus e jararacas.

Comidinhas infalíveis: doces e salgados

Por aqui a máxima “para todos os gostos” é seguida à risca. Não há paladar que não fique satisfeito após um passeio pelas ruas da cidade. Se o seu filho é do tipo “formiga”, que adora se esbaldar com doces, veio ao lugar certo, já que nos últimos tempos o número de docerias tem aumentado consideravelmente por aqui. Há casas que se especializaram em brigadeiros finos, sorvetes e na nova mania dos paulistanos: o cupcake – que, raios, nada mais são que um bolinho metido a besta.

Quem não é “de doce” também não fica mal na capital paulista, já que a ampla oferta de hamburguerias, pastelarias e botequins com salgados deliciosos podem fazer a alegria da criançada pouco interessada em pratos elaborados. A pizza, paixão dos paulistanos, é garantia de uma boa boa opção de alimentação em São Paulo.

Meio de transporte: Bicicleta

A recente criação da ciclofaixa na Avenida Paulista é o reflexo de uma nova tendência em São Paulo: a das bicicletas. Agora, as “magrelas” não estão restritas somente aos parques, mas também desfilam em diversos pontos da cidade. Quem quiser se aventurar em duas rodas pode alugar ou conseguir um empréstimo em bases como as do programa Bike Sampa, espalhadas pelo centro da capital.

Para deixá-las exaustas: Parque do Ibirapuera

A “Praia dos paulistanos” é lugar ideal para soltar as crianças e deixa-las correr até ficarem cansadas. Andar de skate, bicicleta, jogar bola ou simplesmente caminhar são algumas das atividades possíveis no Ibirapuera.

Localizado na região central de São Paulo, o parque abriga mais de 100 espécies de aves, além de diversos espaços de exposições e culturais, como o MAM – Museu de Arte Moderna – e o Planetário.

Outras áreas verdes e espaços bem interessantes são as bem montadas unidades do SESC – espalhadas pela cidade, em bairros como Vila Mariana, Pinheiros, Belenzinho, Ipiranga e Itaquera –, o Parque Villa-Lobos, o Horto Florestal (onde há um mirante natural de onde se pode ver a imensa mancha urbana de São Paulo) e o Parque da Juventude.

Programa de Adolescente: Museu da Língua Portuguesa

As transformações e minúcias do nosso idioma são algumas das matérias-primas do Museu da Língua Portuguesa. Através de recursos digitais, painéis interativos ou simples placas de acrílico com poemas famosos, o visitante conhece os falares das mais diversas regiões do Brasil, com os seus sotaques e interjeições próprios.

Há também exposições temporárias e permanentes, com trechos da obra de verdadeiros cânones da literatura brasileira, como Machado de Assis, João Guimarães Rosa e Jorge Amado.

Para um pouco mais de ação, opte por uma boa partida de futebol. Com três dos melhores times do país jogando na cidade – Palmeiras, São Paulo e Corinthians – não há como não se divertir.

Publicado em Dica da Redação Escrito por Dezembro 18 2015

O grande parque aquático Viva Parque Ecológico, em Juquitiba, é uma das maiores atrações turísticas da cidade. Com grandes piscinas e um amplo espaço de lazer, é uma boa escolha para os dias quentes. O espaço ainda recebe grandes shows e possui diversas atrações, como a cidade cenográfica, que abriga o restaurante do parque, uma grande tirolesa, entre outros. Agende esse passeio, de preferência nos dias em que tiver previsão de dias quentes e vá lá que vale a pena. |Você certamente vai desfrutar de um dia bem bom para toda a família.

Saiba o que vai encontrar:

Cidade Cenográfica:

Uma simpática cidadezinha construída dentro no Viva Parque, ao estilo interiorano, que já foi palco de filmes e vários comerciais de televisão deixa os visitantes surpreendidos pela atração inusitada. Composta por praça de alimentação (Lanchonete e Restaurante) uma capela ecumênica e 20 casinhas geminadas.

Piscinas:

Para as crianças pequenas encontra-se por lá uma lâmina d’água com profundidade entre 25 e 40 cm, em uma piscina com 400m² de área. Diversão garantida para que seu filho faça aquela gostosa farra na água!

Já para a moçadinha até 12 anos, foi idealizada uma piscina com profundidade de 80 cm para para que seu filho aprenda a nadar para valer!

Uma grande piscina redonda com 1200m² e 1.30 m de profundidade é o endereço certo para os adultos que queiram se refrescar e tomar um sol. Mas se a idéa for agitar, o lazer será completo com a grande piscina de ondas de 1.30 metros de altura, do tipo que se encontra nos grandes parques aquáticos do mundo!

Importante: As piscinas não são aquecidas, a temperatura é ambiente!

Toboáguas:

Adrenalina e diversão garantida para todas as idades!

Um grande complexo de toboágua est[á disponível para que você possa se esbaldar nos finais de semana! São 6 Pistas radicais:

Red Sox: Para você ir se acostumando com a adrenalina! Uma descida de 83 metros com muitas curvas radicais. Você subirá há 10.80 metros do solo!

Blue French: A mesma descida de 83 metros com uma descida ainda mais radical!

Free Fall: Friozinho na barriga? Não! Vai dar um frio enorme na barriga ao subir há 13.80 metros do solo em uma descida ultra radical!

Kamikaze: Ainda tem fôlego para uma nova descida? Prepare a garganta para gritar muitoooooo no kamikaze!

Ultra Red: Para poucos corajosos! São 100 metros de descida num traçado pra lá de radical!

Orange Fire: No último estágio de torre sua adrenalina irá a mil nesta descida mega radical! Nenhuma das descidas anteriores será tão surpreendente quanto essa! A velocidade prevista para essa descida de até 100 km/h! É mole ou quer mais…

Trilhas:

As trilhas existentes no Viva Parque possuem um cenário rico em vegetação de mata atlântica preservada, sendo muito fácil encontrar espécies raras de Cipós, folhagens, flores, pássaros. Você pode alternar diversão no parque aquático e um passeio relaxante em trilhas.

Cachoeira:

Uma linda cachoeira para desfrutar com toda a sua família e amigos também é atração no parque, com uma queda d’água de quase 7 metros de altura, proporciona um banho relaxante bem em meio a natureza. Show de banho.

SERVIÇO:

Ingressos: R$ 80,00

Funcionamento do parque aquático: Todos os Sábados, Domingos e Feriados de 09hs as17:30hs.

Informações: de segunda a sexta (11) 2372 – 6639 / Sábados, Domingos e Feriados (11) 4683-2083

Endereço: BR 116 (Régis Bittencourt) Km 320, SP 57 – Estrada do Jacuba, 2011 – Juquitiba SP – Brasil

Telefone:(11) 4683-2083

Publicado em Dica da Redação Escrito por Dezembro 18 2015

Inaugurado em 1980, com 30 metros de altura em concreto armado, o Monumento faz alusão à Nossa Senhora do Monte Serrat, padroeira da cidade de Salto. O local oferece aos visitantes um mirante com uma visão panorâmica do município, bem como uma capela com os restos mortais do capitão Antônio Vieira Tavares, fundador da cidade que fora devoto de Nossa Senhora do Monte Serrat. O local dispõe ainda de estacionamento, banheiros públicos e lanchonete.

Serviço:

Endereço: Praça João Paulo II, s/nº – Jd. Itaguaçu – Salto/SP, ao lado do Parque de Lavras.
Horário de Funcionamento: de terça-feira a domingo das 8:00h às 17:00h.Entrada Gratuita

Pagina 1 de 5

Curta nossa pagina

Procurando Turismo

Com o objetivo de fomentar o turismo em torno da região oeste de São Paulo composta pelas rodovias Castello Branco e Raposo Tavares, o jornal, distribuído há mais de 3 anos nas cabines dos pedágios e disponível na web, traz em suas páginas, dicas e matérias sobre passeios turísticos, cidades, monumentos, restaurantes, hotéis, áreas de lazer, parques públicos e eventos institucionais no interior. Um verdadeiro guia de turismo, um veículo segmentado e que tem ainda como apoio uma página no Facebook, atualizadas frequentemente, atingindo um público em torno de  1 milhão e 800 mil leitores anuais.